Translate

terça-feira, 3 de junho de 2014

Aliança terá mais dois navios na cabotagem nacional

A Aliança Navegação e Logistica Ltda., subsidiária do armador alemão Hamburg Sudamerikanische Dampfschifffahrts Gesellschaft KG (Hamburg Süd) terão em breve mais dois navios porta-contêineres operando na cabotagem nacional.

Os navios Bartolomeu Dias e Vicente Pinzón, fazem parte de uma encomenda de quatro navios construídos pelo estaleiro Shanghai Shipyard Co Ltd - Xangai (China), compostos pelos navios abaixo:


IMO 9625384 - Bartolomeu Dias (ex-Cap Salinas)
IMO 9625396 - Vicente Pinzón (ex-Cap Saray)

IMO 9625401 - Cap Serrat
IMO 9625413 - Cap Sorell


O Bartolomeu Dias está em Manaus (PA), onde está fazendo a troca de registro e tripulação brasileira. O navio tem previsão para escalar Santos dia 19/06/2014. O Vicente Pinzón está em provas no mar na China e tem previsão de entrega ao armador ainda neste mês e também receberá bandeira e tripulação brasileira.

Cada navio possui em média 255 m de comprimento, 37,30 m de boca e capacidade para transportar até 4.800 Teus em 600 tomadas refrigeradas. Serão os maiores navios a operarem na cabotagem nacional.

Os navios são equipados com a mais moderna tecnologia para a segurança da tripulação e da carga, e também para a redução do consumo de combustível. Como resultado, possuem os menores índices de emissão de gases de efeito estufa por tonelada transportada, aumentando ainda mais os benefícios ambientais do modal em relação ao transporte rodoviário.

Possuem também climatização interna otimizada para os trópicos, sistema de navegação eletrônico dispensando cartas de navegação tradicionais, passadiço provido de três radares, dois sistemas de ecobatímetros instalados especialmente para a navegação no Rio Amazonas e com automação plena da praça de máquinas, o que torna a operação mais flexível e segura.

Segundo a assessoria de imprensa da Aliança, a empresa não mede esforços para oferecer qualidade contínua nos serviços, contornando as questões que envolvem os problemas de infraestrutura operacional em alguns portos e pretende avançar na adequação da frota à demanda do mercado. Em 2014, a empresa continuará a alocar a capacidade operacional e anéis, de modo dinâmico.

A empresa atende em 16 portos, de Buenos Aires até Manaus, com o serviço de cabotagem dividido em quatro slings (anéis) e um total de 116 escalas mensais.

A renovação da frota de cabotagem, com navios que foram especialmente projetados para navegação e operação na costa e portos brasileiros, resultou em um índice de 100% na disponibilidade operacional dos navios, isto é, sem mais paradas por motivos técnicos.

A Aliança não mede esforços para oferecer qualidade contínua nos serviços, contornando as questões que envolvem os problemas de infraestrutura operacional em alguns portos e pretende avançar na adequação da frota à demanda do mercado. Em 2014, a empresa continuará a alocar a capacidade operacional e anéis, de modo dinâmico.


Fonte: Aliança - Assessoria
Adaptação de texto: Henrique Ferrinho